31 de Janeiro de 2011

 

 

Esta é uma pequenina história verdadeira que nos vai falar de uma menina de 8 anos e de uma família de pirilampos, ao luar.

A menina era eu que, nessa altura, vivia toda contente, com os meus pais e duas irmãs mais novas, em pleno campo ribatejano!

Foi ali que aprendi a admirar o nascer e o pôr-do-sol; a encontrar as tocas das raposas; a adormecer com os pulinhos e o coaxar das rãs; a salvar as galinhas e os pintainhos das garras dos milhafres; a gostar de ouvir a música dos rebanhos a atravessar os pastos; a assustar-me com as corujas a voar pela noite fora… enfim, a ouvir as mil e uma vozes de uma Natureza viva, e da qual sentia que fazia parte.

À noitinha, muitas vezes escapava-me para mais longe e ia sentar-me junto de um sobreiro já muito muito velho que, no tronco junto ao chão, tinha um buraco muito grande que parecia uma toca escura e misteriosa, e era onde dormiam quatro raposinhos. Eu gostava muito daquele medo bom de ficar ali, à espera que me chamassem de casa, em altos gritos!

Esse, era mesmo um lugar maravilhoso porque de repente, quando eu estava sentada no chão, muito quieta, começavam a girar à minha volta umas luzinhas misteriosas que não faziam barulho nenhum e eu nem sabia donde vinham…

- “São pirilampos!” – disse-me um dia a minha mãe.

Desde essa altura, passei a conversar, à minha moda, com esses leves e brilhantes pirilampos que, para falar verdade, sempre me ouviram muito bem comportados e com a maior atenção!!!

Entretanto, e porque naquela altura ainda não havia Escolas por ali, onde pudéssemos estudar, os meus pais resolveram que era melhor virmos viver para Lisboa. E assim foi. Desde então, era só durante o tempo de férias que voltávamos para o campo. E eu nunca me esquecia de ir passar algum tempo com os meus amigos pirilampos – cada vez mais: filhos, netos ou bisnetos dos que eu já tinha conhecido…

E o tempo foi passando. Acontece que há cerca de vinte e tal anos, tendo seguido a minha vocação de Escritora, dei comigo a trabalhar como Autora da Versão para Português actual, da “Peregrinação”, de Fernão Mendes Pinto. A convite da RDP (Radiodifusão Portuguesa), de que era Director o Dr. José Manuel Nunes, fiz vários programas de apresentação e leitura de tais textos. Gostei muito desta experiência de Rádio.

Ora já tinha passado algum tempo, e estava eu muito descansadinha em casa, a escrever o que me apetecia, quando certo dia tocou o telefone!!!

Sabem que era?! Pois era, lembro-me perfeitamente, o Dr. José Manuel Nunes (que não tenho ideia de nessa altura ser o Presidente da RDP, que veio a ser…) e que, numa voz divertida me falou assim:

“Ó Maria Alberta, veja lá se se lembra de um animalzinho…talvez um bichinho especial que possa servir para figura de uma Campanha de Solidariedade que queremos lançar aqui na RDP, a favor das crianças da CERCI!!! E que não seja muito complicado de construir – pode ser?”

E claro que disse logo que sim, mas que tinha de desligar o telefone, para pensar melhor. E foi quando, de repente, me lembrei dos meus tempos de criança e dos Pirilampos meus amigos, com as suas luzinhas a brilhar numa noite escura. Como que a chamar a nossa atenção para o seu sentido luminoso!

Não demorei nada a pegar no telefone e a ligar, com a resposta pronta. E resultou assim:

EU – Está lá! Já sei que bichinho pode ser: assim uma bolinha com uns olhinhos a brilhar, um PIRILAMPO

Do outro lado da linha telefónica, o Dr. José Manuel Nunes quase gritou: …MÁGICO!

E pronto. Foi assim que nasceu o título “PIRILAMPO MÁGICO” para esta Campanha de Solidariedade a favor das Cercis.

 

MARIA ALBERTA MENÉRES

publicado por Maria Alberta Menéres às 20:45
Olá,
Somos duas estudantes do ensino secundário e estamos a fazer um trabalho sobre a Campanha "Pirilampo Mágico". Estávamos a pesquisar sobre o tema, e viemos dar com este site. Lemos a sua história, a qual achámos muito interessante e "inocente", com um toque de magia.
Esperamos que a campanha continue por muitos mais anos e, agora com o nosso apoio e "publicidade", haja mais envolvimento por parte dos jovens que nos são próximos.

Cumprimentos, Mariana e Carolina
Mariana e Carolina a 4 de Fevereiro de 2011 às 12:44
Prezada Maria Alberta,
Nós, do J. Piaget Sistema de Ensino Multimídia (localizado no Brasil), gostaríamos de ter em nossas apostilas o poema Senhor triângulo, de sua autoria. Como devemos proceder para obter tal autorização?
Agradeço à atenção e aguardo retorno.
Andreia Natali Negri a 8 de Fevereiro de 2011 às 16:35
Prezada Andreia Natali
Escreva-me para eugeniamec@gmail.com
Obrigada
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em seu blog que bom!
come allungare il pene a 10 de Fevereiro de 2011 às 17:04
Parabéns pelo seu blog, muito interessante. Estou estudando Português, eu não consigo entender tudo, mas quase! ;)
cosa vedere a madrid a 17 de Fevereiro de 2011 às 11:37
Cara Maria Alberta Menéres,
desconhecia completamente que a Maria Alberta tinha sido a autora da ideia desse simpático bichinho que me tem acompanhado há já vários anos, fazendo-me(nos) aproximar dos outros...

Mas não é só por isso que lhe envio esta mensagem. Procuro uma forma de a contactar porque estou a preparar uma exposição sobre os 50 anos da Poesia 61 e, em conversa com o pintor Manuel Baptista (ilustrador daquelas plaquettes), ele disse-me que também tinha ilustrado um livro seu e que a Maria Alberta também fazia parte do grupo. Gostaria muito de contar com a sua colaboração, para relembrarmos o ambiente que rodeou as publicações daquela década no Algarve: quer através de um seu testemunho para integrarmos na exposição, quer obviamente através da sua presença na abertura da exposição (7 de Maio, Biblioteca A. Ramos Rosa), onde pretendemos reunir os autores.
Será que nos pode ajudar?
Grata pela atenção, receba os meus cordiais cumprimentos,
Patrícia de Jesus Palma
(Investigadora do Centro de História da Cultura, UNL)
Patrícia de Jesus Palma a 21 de Fevereiro de 2011 às 15:21
Novo livro Saude 24 horas
Novo livro Saude 24 horas, guia de saúde para todos com soluções e dicas para mais de 100 problemas de saúde. Gripe, constipações, febre, tosse, garganta inflamada, colesterol, tiróide, diarreia, obstipação, queimaduras, bebés, grávidas, contracepção, menstruação, disfunção, entre outros. Plataforma de apoio www.saude24horas.net. Deplanobooks editora.
www.saude24.net e www.saudeonline.net e www.carlosedgar.com
carlos edgar a 24 de Fevereiro de 2011 às 14:34
A CRISE está ai. Instalada! Vamos desmitificá-la concorrendo aos X JOGOS FLORAIS DE AVIS, cujo regulamento se encontra disponível em www.aca.com.sapo.pt (destaques). Bora lá?

Amigos do Concelho de Aviz a 8 de Fevereiro de 2012 às 17:31
Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
arquivos
2014
2013
2012
2011
2010
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Prezada Andreia Natali Escreva-me para eugeniamec@...
Lindíssima!
A CRISE está ai. Instalada! Vamos desmitificá-la c...
Novo livro Saude 24 horasNovo livro Saude 24 horas...
Cara Maria Alberta Menéres, desconhecia completame...
Parabéns pelo seu blog, muito interessante. Estou ...
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em...
Prezada Maria Alberta,Nós, do J. Piaget Sistema de...
Olá, Somos duas estudantes do ensino secundário e ...
Boa noite, espero que esteja melhor, pois hoje não...
blogs SAPO